ALTA-COSTURA VERÃO 2018: O SURREALISMO DE DIOR

A estilista Maria Grazia Chiuri mais uma vez surpreendeu, com seus instintos de pesquisa feminista, novamente se inspirou na força da mulher, desta vez em uma artista em concreto, Leonor Fini.  Sua escolha não foi por acaso, a artista surrealista  teve como marchand Christian Dior, que no final da década de 30  promoveu a primeira exposição de Leonor em uma galeria onde ele trabalhava antes de se tornar Costureiro.

O cenário escolhido pela marca expressou todo o sentido da temática, o surrealismo estava por todos os lados, a passarela xadrez p&b, gaiolas e esculturas de partes do corpo humano em gesso suspenso por todo o Museu Rodin.

Para o delírio dos minimalista como eu, grande parte dos looks foram criados em preto e branco. A cintura ajustada também marcou o defile que transitou de peças transparentes e fluidas ao smoking e tailleur.

Meus favoritos

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s